Aposte nas texturas neste inverno

Couro, veludo, rendas e brilhos surgem juntinhos no visual da temporada

Chica Bolacha, quando a democracia vira estilo

Grife gaúcha é uma das pioneiras no all size


Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
20 de Abril de 2017 . Por Patrícia Pontalti

Geo Cerecia

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.

O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.

A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado
A joalheria autoral da Viviê Studio
19 de Abril de 2017 . Por aspatricias

Porto Alegre é muito receptiva à joalheria autoral. Tem a galeria - e a obra - Alice Floriano, a grife de Valéria Sá, que assina peças de luxo com materiais reciclados, a escola de joalheria Criatività e muitos outras marcas de originalidade no cenário gaúcho. Um desses selos é Viviê Studio, que cria peças contemporâneas, elegantes e únicas.

Jonatan Cunha / Divulgação

Utilizando materiais como prata, pedras e pérolas, o diferencial fica por conta do design, que abusa de assimetrias e combinações que fogem do habitual. A desproporção, que à primeira vista causa uma estranheza, encontra graça ao combinar texturas e formas geométricas improváveis. Além disso, os materiais são escolhidos a dedo - pedra por pedra. O resultado são joias singulares e estilosas que têm o poder de mudar uma composição.

Vivian Cunha / Divulgação

Vivian Cunha, criadora das peças, é jornalista e trabalhou na área até se desligar do Grupo RBS, onde atuou por nove anos. Foi então que a marca, que antes era um passatempo, se tornou a atividade principal. “O hobby foi crescendo e eu percebi que estava ficando sério quando troquei o bloco de anotações de ideias de pautas da TV que carregava na bolsa por um bloco de desenho para inspirações que surgiam.” As peças podem ser encontradas no Instagram da marca (@viviestudio) e na página no Facebook.

Gasparotto e suas pequenas e adoráveis loucuras
18 de Abril de 2017 . Por aspatricias

Gasparotto / Divulgação

O nome mais importante do colunismo social no Rio Grande do Sul e último da velha guarda a seguir no ofício comemora seu 80º aniversário com exposição sobre sua vida e o novo site. Estamos falando de Paulo Gasparotto. Do dia 19 deste mês até 28 de maio, no Santander Cultural, o público confere uma seleção de 150 obras - entre imagens, textos e objetos - que traduzem o mundo do conceituado jornalista em uma expografia dinâmica.

A mostra Paulo Gasparotto – Certas pequenas loucuras…, sob curadoria da professora, crítica e historiadora da arte Paula Ramos, busca ir além da carreira do jornalista. Detalhes que exploram sua personalidade e excentricidade - suas pequenas loucuras - costuram uma mostra intimista que mergulha no vasto universo do jornalista. Homem de múltiplos gostos, de plantas e animais à arte, antiguidades, música, moda e literatura, Gasparotto também é avaliador e leiloeiro devido a esse admirável senso estético.

Gasparotto / Divulgação

Completando “20 anos pela quarta vez”, como ele mesmo diz, e 50 anos de jornalismo, a bagagem é enorme: começou sua carreira no final dos anos 1950, no jornal Ele e Ela e, na sequência, na Revista do Globo. Em 1963, ingressou no jornal Zero Hora e, nos anos seguintes, escreveu sobre moda, arte, elegância e vida social. Manteve coluna nos periódicos Folha da Tarde, Correio do Povo, Zero Hora, O Sul. Atualmente, se despede dos veículos tradicionais para começar novo projeto em no próprio portal de notícias, www.paulogasparotto.com.br, sinal de vitalidade artística inspiradora.

Gasparotto / Divulgação

Hoje, com a vitalidade, o apuro e a ousadia que sempre lhe marcaram, ele tem plena consciência de que muito do cenário de elegância e bom gosto que começou a documentar não existe mais. Reinventando-se permanentemente, persiste em uma época em que, como ele mesmo diz, todas as pessoas, com seus smartphones, blogs e redes sociais, podem ser “um pouco colunistas”. Mas jamais como ele. Homenagem imperdível!

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado
Jeans: detalhes que protagonizam o look
17 de Abril de 2017 . Por Dialla Dornelles

Algumas minúcias têm o poder de mudar o tom de um look inteiro, principalmente quando a peça em questão é um clássico que recebe muito bem as novidades da temporada. Estamos falando da calça jeans, que se renova a cada estação com coadjuvantes que acabam protagonizando o estilo todo. Sim. Um pequeno detalhe faz toda a diferença, como a gente mostra agora com os efeitos do inverno 2017 que reciclam a nossa velha e boa parceira. Vamos?

Barra assimétrica

Calça de barra assimétrica e patchwork da Renner

Calça de barra assimétrica e patchwork da Renner

Pode ser mais curta na frente do que atrás ou pode ter recortes dos lados. A barra assimétrica traz um ar transgressor à peça. Geralmente aparece em calças de corte reto, quando o efeito ficar melhor aplicado. Quem curte customizar (e arriscar) pode tentar reproduzir em casa com a tesoura.

Zíper

Calça com zíperes da Vetements com a Levi's

Calça com zíperes da Vetements com a Levi's

O visual biker está em alta e suas ramificações chegam ao jeans, com destaque para os zíperes. Eles podem surgir em bolsos, recortes ou até mesmo em versões bem mais ousadas como a criada pela francesa Vetements em parceria com a Levi’s: uma calça com um zíper que vai da frente até a parte traseira da calça, podendo, inclusive, deixar bumbum e sabe lá mais o que à mostra. Apimentada? Sem dúvida, mas já está se vendo versões um pouco menos audaciosas por aí.

Patchwork

Versão da Zara da calça com patchwork e barra assimétrica

Versão da Zara da calça com patchwork e barra assimétrica

Quem quiser dar ênfase ao jeans pode optar pelo patchwork. Ele aparece misturando tecidos de lavagens escuras e claras em tiras, geralmente verticais. Traz um ar handmade para tirar a produção do óbvio. Vale apostar com peças mais comportadas, que contrastem com o estilo casual da calça, como scarpins  e camisas.

Babados

Calça com babado na barra da Renner

Calça com babado na barra da Renner

O segundo modelo mais polêmico desta lista (o primeiro é o zíper da Vetements, claro!), o jeans com babado na barra vem para captar os olhares. O detalhe, que surge também em quase todos os tipos de peças, aparece no jeans para jogar a atenção às canelas - não dá pra esquecer de escolher um sapato bem bonito. O modelo também fica melhor em quem tem o formato das pernas mais retinho - mas aí vai do gosto de cada cidadão. Ah! Em tempo: os tais babados aparecem em vários modelos de calças e, algumas vezes, em profusão, de cima a baixo das pernas.

Franjas

Franjas na barra em jeans da Zara

Franjas na barra em jeans da Zara

Neste clima de inovação com aroma “feito em casa”, vale lembrar também das franjas nas barras das calças. Quanto mais longa for a franja, mais despojado o resultado. Aqui também vale dizer que o contraste é bem-vindo, ou seja, combine com peças glamurosas, requintadas, fashionistas.

Bordados

Modelo com bordados da Renner

Modelo com bordados da Renner

Podem ser apenas detalhes na calça ou grandes desenhos. Os bordados, geralmente em forma de flores e com tons avermelhados, surgem para agregar um toque de romantismo no universo da informalidade. Um quezinho de leveza ao visual.

Cinto

Jeans com cinto da Zara

Jeans com cinto da Zara

E, para finalizar nossa lista, chamamos a atenção para um detalhe: As calças que vêm com um cinto do mesmo tecido, no caso, o jeans. Na onda do retorno do modelo clochard (em francês, mendigo), que voltou com força nesta temporada, a tendência vai além do modelo de calças largas e aparece em jeans skinny, cropped e flare. Pede blusas usadas por dentro do cós, ok?!

 

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado
Daiane traduz em tricô os desejos do frio
13 de Abril de 2017 . Por aspatricias

A Daiane Store traduz os desejos de inverno em três vertentes de estilo que prometem reverter a atenção das amantes de malhas e tricôs: militar, grunge e bohemian. Com foco em uma mulher real, o selo interpreta os conceitos de forma prática e objetiva e também os conduz para o masculino e até mesmo o infantil.

Daiane Store / Divulgação

Blusões de gola alta, texturas, cores e estampas, ponchos, decotes ombro a ombro. A label segue as inclinações de shapes da estação. Dentro do estilo militar, a marca traz características como abotoamento duplo, bolsos e ilhoses, além da cor verde característica. O grunge, inspirado no streetwear, foi traduzido com jaquetas bomber, gorros, calças jogger, resultando num visual mais alternativo. Já a linha bohemian traz uma moda mais romântica e delicada, inspirada em tapeçarias orientais com jacquard e temática floral.

Daiane Store / Divulgação

A coleção já está nas lojas e, para quem não sabia, agora também é possível encontrar as peças no e-commerce da marca: www.daianestore.com.br.

 

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado
Cristófoli inova para lançar coleção
12 de Abril de 2017 . Por aspatricias

Foi-se o tempo que os lançamentos de moda seguiam um calendário de estações. Hoje, cada vez mais grifes optam por pequenas coleções que alimentem os clientes com novidades periódicas. Embalada por essa aposta fast fashion, a marca de calçados e acessórios de couro Cristófoli criou até uma ação para renovar a coleção, a Trend Week.

Cristófoli / Divulgação

O projeto rola de quinta a sábado, nos Shoppings Iguatemi e Praia de Belas, todas as semanas até o mês de maio para apresentar as apostas de inverno. As clientes podem desfrutar de música, espumante, wi-fi e descontos nos novos modelos. Além disso, vale ficar ligado no Instagram @cristofoli_oficial, onde vão ser divulgadas palavras-chave que valem descontos nos dias do evento.

Chamada ‘Sinergia’, a coleção mistura elementos buscando expressar a pluralidade de estilos, sons e sentimentos. As criações para o inverno seguem as linhas rocker, clássica, esportiva e urbana.

Cristófoli / Divulgação

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado
Carol Cambruzzi abre novo espaço com acessórios lindos
10 de Abril de 2017 . Por aspatricias

fwd-sugestao-de-nota-carol-cambruzzi-abre-novo-espaao-de-vendas-no-vale-dos-sinos-e-lanaa-linha-de-braceletes-alto-verao-1A grife de acessórios gaúcha Carol Cambruzzi, fundada em 2016 e com fábrica em Campo Bom, acaba de inaugurar um espaço de venda no Vale dos Sinos. Situada dentro da loja da Reginato Metal Design, no Centro de Novo Hamburgo, o quiosque traduz o conceito de fast fashion, com capsule collections a cada dois meses. A primeira série de itens é uma gama de 12 modelos de braceletes rígidos e de cristais, além de mais três modelos de colares e chokers.

Ah! A grife está com planos de abertura de outra loja para 2017, desta vez em São Paulo.

 

Related Posts:

  • Nenhum post relacionado




Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.
O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.
A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

$$(’div.d36087′).each( function(e) { e.visualEffect(’slide_up’,{duration:0.5}) });

More in
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.
O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.
A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

$$(’div.d36087′).each( function(e) { e.visualEffect(’slide_up’,{duration:0.5}) });

More in
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.
O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.
A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

$$(’div.d36087′).each( function(e) { e.visualEffect(’slide_up’,{duration:0.5}) });

More in
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.
O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.
A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

$$(’div.d36087′).each( function(e) { e.visualEffect(’slide_up’,{duration:0.5}) });

More in
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre
Fashion Revolution Week chega a Porto Alegre

Lembram do Fashion Revolution Week? O movimento, que promove a conscientização por uma moda mais sustentável, rola agora com mais de 40 atividades gratuitas entre os dias 24 e 29 de abril na capital gaúcha e no interior do estado. São mais de 90 países envolvidos, e Porto Alegre é uma das capitais de destaque no Brasil. Com o tema ‘Money Fashion Power’, a campanha deste ano aborda o fluxo de dinheiro na cadeia produtiva da moda, com o objetivo de conscientizar sobre a exploração do trabalho escravo no setor.
O Fashion Revolution Day, evento que abre a semana do movimento na capital, é organizado pelo Núcleo de Moda Sustentável da UFRGS, e ocorre no dia 24 de abril às 18h30min, no Santander Cultural. O objetivo é construir novas relações com o público, informar e motivar pessoas dos setores acadêmico, produtivo e varejista. O evento contará com nomes como Miguel Angel Gardetti, do Centro de Estudos sobre Luxo Sustentável de Buenos Aires; Eloísa Artuso, do Fashion Revolution Brasil, e Luiz Felipe Nascimento, da Faculdade de Administração da UFRGS. As atividades continuam nos dias após a abertura e, quem quiser conferir o resto da programação, pode checar a agenda pelo link http://www.ufrgs.br/lit/?pg=agenda.
A Fashion Revolution é uma mobilização mundial que nasceu em Londres, após a tragédia de Dhaka, Bangladesh, quando 1.134 pessoas morreram e mais de 2.500 ficaram feridas. No local, trabalhadores preparavam roupas para grifes em condições subumanas. Do desastre veio a conscientização e o ideal de uma moda mais justa e sustentável começou a se disseminar com o nascimento do Fashion Revolution. No Brasil, infelizmente, também existem casos de trabalho análogo à escravidão, fato que acompanha a indústria da moda.

$$(’div.d36087′).each( function(e) { e.visualEffect(’slide_up’,{duration:0.5}) });

More in